verbo inglês, ir <s>construindo</s> editando uma wiki

.posts recentes

. "A" votação ou "A" hora

. Duas perguntas...

. Pseudo-ciência

. Apologia da gralha públic...

. O efeito esquecimento

. O efeito Alvim

. Tróis

. Biblioteca de Alexandria

. Second Life

.arquivos

. Abril 2010

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

Terça-feira, 11 de Agosto de 2009

"A" votação ou "A" hora

Há muito tempo em conversa informal que uma votação do fair use deveriam ser verificadas todas as contas votantes... para se averiguarem quais os fantoches que por ali andariam.

De acordo com a heurística do rei-artur à partida muitos fantoches estão identificados, mas, daquilo que vi em termos de distúrbio mental enquanto fui verificador,  acredito que muitos se deram ao trabalho de conquistar o direito ao voto com proxys diferentes. E à partida palpitaria para resultados semelhantes aos do rei-artur, ambos os lados têm gente apanhada mas o pró dominaria. Sim, é discriminação e não sei que mais...

 

Citei, há muitos posts, e por outras palavras, que pela wiki.pt como na vida, "se queres ser bom, morre ou ausenta-te", há sempre os bons, os maus e os que se foram embora e são deificados.

Só há meses passei a ter net em casa, editei sempre do trabalho. Editei com o braço partido, editei do estrangeiro, editei quando estava de férias, editei quando estava a trabalhar durante o suposto período de férias, e com directas em cima, editei quando tinha dois trabalhos, e muitas outras gabarolices...

 

Foi giro. Não gosto muito do que leio, não suporto muito do que se passa, e como não tenho força nem um milionésimo do entusiasmo inicial, só mesmo o vício que me faz ler as polémicas e não os artigos, prefiro, como tantos outros, ir. A wiki.pt é grande, vai continuar a crescer, e eu, espero definhar de pequenino...

publicado por EP às 09:57
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 17 de Julho de 2009

Duas perguntas...

Quem apoia a ideia de que o Quintinense (leia-se Dbc2004, Joao666, Missigno, Quintinense) é/foi o maior caso de SP da wiki.pt? Só se forem os mesmos que acham que o Bizuim é/foi o maior troll da wiki.pt.

 

Quem acha que o Ozalid deve voltar e bloquear por infinito o Madeirense? Todos os que se riram da primeira pergunta.

 

E uma terceira, de retórica, quem será o Madeirense? Os mesmos de antes sabem perfeitamente a resposta a esta pergunta, os "jovens" nem sonham o que está por trás.

 

A wiki.pt é dos poucos locais onde o ambiente ficou menos poluído nos últimos anos. Espero que não tenha sido por ter saído :S

 

 

publicado por EP às 10:00
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 9 de Junho de 2009

Pseudo-ciência

Como qualquer bom ouvinte de Gabriel o Pensador desconfio das, digamos, "igrejas". Como qualquer bom português desconfio das instituições. Como qualquer bom lusófono desconfio (e tenho a certeza) que noutro sítio qualquer as coisas são melhores.

 

Portanto admiro imenso a decisão do ArbCom.en pela frontalidade e quasi-unanimidade da decisão, sabendo que iria ter uma certa repercussão! Até pela velocidade...

publicado por EP às 22:00
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 11 de Fevereiro de 2009

Apologia da gralha pública

Até por ter sido durante muito tempo o jornal disponível no meu local de trabalho, habituei-me a ler o Público. Além de gostar e lê-lo online, que as vacas estão magras, tenho ainda de fazer outra nota.


É, de longe, o melhor jornal a fazer cobertura do mundo da net e multimédia, até o site tem avanço largo face a muitos da concorrência.

Se calhar foi azar, possivelmente pressa. Inevitavelmente veio à baila, e muita pancada levou o ceguinho, mas as razões deviam claramente ter sido outras...

 

O Público é de longe o melhor, e praticamente o único, a acompanhar esse fenómeno que (como o Rei-Artur regularmente informa) está no top-5 das buscas dos internautas portugueses, portanto a Wikipédia agradece-lhe o merecido destaque!

 

Uma gralha, é uma gralha é uma gralha!

publicado por EP às 18:59
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 9 de Fevereiro de 2009

O efeito esquecimento

Seguindo-se à análise do efeito Alvim lembrei-me de ver a velocidade de esquecimento do mesmo, medindo o número de visitantes. O que é interessante tendo em conta a presença de podcasts no sítio da antena 3. A prova oral foi dia 21 e no dia 31 o artigo do Alvim, voltou a ter a vintena de visitas habituais.

 

1 - A curva de descida de 21 a 25 seguiu uma exponencial com quadrado do coeficiente de correlação momentânea do produto Pearson (R2, medição do ajuste da aproximação aos dados) 0.947 e uma constante de tempo de 1.64 dias (muito rápida a dissipação), enquanto que uma regressão logarítmica tem 0.965 e (uma muito poderosa) regressão quadrática atinge 0.997.

 

2 - A curva de 26 a 31 tem um R2 da exponencial (com constante de tempo 3.7 dias) com 0.640 e da quadrática com 0.860

 

3 - A totalidade dos dias tem um R2 da exponencial (com constante de tempo 4 dias) com 0.751, da logarítimica com 0.805 e da quadrática com 0.806.

 

Conclusões?

A dissipação foi bem rápida (exponencialmente…) nos primeiros 5 dias, mas nos dias 26 a 30 o número de visitas estabilizou (responsável pela falta de adequação da exponencial e possivelmente motivado pelo podcast). Espero que os visitantes tenham ficado bem impressionados e tenham navegado por outros artigos, e não que tenham deixado de vir à wikipédia.pt.

 

Motivos?

Pessoal que ouviu o podcast com algum atraso. Pessoas que tentaram aceder para ver se já era possível vandalizar o artigo. Pessoas da antena 3 e da família do Alvim que se lembraram de voltar para ver o estado do artigo.

 

Efeitos e observações

Esquecimento exponencial com estabilização intermédia descreve bem o tipo de dinâmica imaginável: os ouvintes do directo, os que se lembram e vão confirmar no dia seguinte, e no outro, até aos últimos ouvintes do podcast, a partir daí volta ao normal. É curioso ver que a dissipação não foi total, por exemplo no início de Fevereiro o artigo do Alvim tem (embora irregular) uma média superior à de Janeiro. Presumo que sejam pessoas que retiveram um pouco mais tempo o tópico do programa e ficaram com um certo “bichinho” da coisa.

 

Para o futuro

Só me resta imaginar o quanto não cresceria em conteúdo e consideração/reconhecimento em Portugal a wiki.pt se houvesse um trabalho mais forte (à la wiki.de)… Assim, o efeito de cada visita à comunicação social traria editores, defensores da qualidade da nossa wiki e efeitos muito mais fortes a curto prazo e visíveis a longo prazo.

 

A nossa batalha será o aumento da constante de tempo já que será muito difícil fugir a este grau de semelhança com a exponencial.

publicado por EP às 16:03
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 23 de Janeiro de 2009

O efeito Alvim

Porque a ida ao programa foi quase tão importante como o vandalismo em directo, fica um resumo do efeito da fugaz passagem do tema Wikipédia na Prova Oral.

 

O artigo Fernando Alvim tinha sido visto por 24 vezes dia 20, dia 21 foi visto 928 (e há o efeito de arrastamento que não vou contabilizar mas fica nesta ligação).

A discussão do artigo tinha sido vista 5 vezes no mês foi vista 93 dia 21.

O senhor Fernando Gui de São-Payo de Sousa e Alvim, que deve ter muitas visitas devidas ao ser estupendo nascido no quarto 404 do hospital de Mafamude, passou de 2 para 27.

A própria Antena 3 passou de 14 para 62, quando no dia em que fui às manhãs da 3 foi vista por 45 (muitas deverão ter sido pela ligação do anúncio na esplanada)

 

Certamente arrasador seria o número de pessoas que foram ao google procurar a expressão "hi5porcas"...

 

Espero que num futuro próximo, a Wikipédia possa ter uma "prova oral só para ela", e assim desfazer mitos e enganos que (como se ouviu nos últimos minutos de prova oral) persistem mesmo entre gente bem informada.

publicado por EP às 12:00
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 28 de Agosto de 2008

Tróis

Há meia dúzia de cromos que passam o dia a falar da Wikipédia. Falam de supostas pessoas que nem conhecem, tratando-as por nomes absurdos, e do que essas pessoas fazem num endereço da net. Estranho?

 

O mais curioso é que sendo esse endereço uma enciclopédia deveriam ser interessantes as conversas... Mas não são, tratam-se puramente de comentários pessoais. Bem estranho?

 

Como há cromos-bem-cromos que o mais importante que fazem da vida é tentar arruinar uma enciclopédia, desgastando a paciência (apenas poucas vezes com razão) dos cromos até eles descolarem e deixarem de expandir a enciclopédia. Ainda mais estranho?

 

Como há hierarquias definidas nesse site, podem tratar-se de lutas de poder, daí a baixeza do nível do diálogo. Na minha qualidade de cromo digo que quero apenas construir uma enciclopédia. Alguns cromos disseram-me que seria positivo aceitar mais umas ferramentas e eu concordei; alguns cromos-bem-cromos andaram a perseguir outros cromos que navegavam o mesmo barco que e eu fiquei no barco, por solidariedade não por sede ao poder; agora estão a voltar os cromos-bem-cromos e as suas perseguições.

 

Ora o que me interessa é construir uma enciclopédia (bastantemente estranho?). Logo estou a descolar do calendários os meus dias de cromo. Os cromos-bem-cromos que tratem de se revezar na limpeza do lixo.

publicado por EP às 13:29
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 22 de Abril de 2008

Biblioteca de Alexandria

Estou a escrever artigos sobre uma sub-micro-área do conhecimento humano: as províncias de um pequeno país, conhecido de muitos, identificável por poucos, que sofreu no início do século passado uma bárbara agressão de uma potência estrangeira.

Assim dito estou a descrever imensos países, é melhor explicitar, falo da Arménia. Terra de Calouste Gulbenkian e de tanta gente boa e má que recebeu um castigo bem duro independente da quantidade e gravidade de pecados cometidos.

Não espero que o cimentar das paredes da nossa biblioteca de Alexandria venha a permitir a construção de um tijolito com o nome de todos os assassinados, mas espero que os meus humildes contributos dêem mais alguma visibilidade a este pequeno país, mais uma antiga República Soviética dominada pela injustiça, um aspecto que o permite definir como bem ocidentalizado.

publicado por EP às 14:31
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 3 de Agosto de 2007

Second Life

A nossa personagem na nossa Second Life, é a personagem que a nossa login cria: irado, calmo, satírico, directo, prolixo, reservado...

A pergunta que se impõe é: será que o homo sapiens por detrás da máquina se faz reflectir na sua wikidentidade, será que se verificam fenómenos IRCianos de transformação de personalidade?

Quantos perdem a calma que têm, ou ganham calma que não têm? Se mudam para pior, porquê? Se mudam para melhor, porque não mudar também na vida real?

Não vale a pena mudar para pior, todos devem concordar, e ninguém quer passar a ser visto como o "irritadiço", o "chato", ou ter um histórico que seja frequentemente relembrado. Mas, apesar disso, revela-se o homo sapiens por detrás da máquina, os nervos entram e vencem as melhores intenções.

Por isso digo: Esplanada? Bebo mas é café em casa!

publicado por EP às 14:06
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds