verbo inglês, ir <s>construindo</s> editando uma wiki

.posts recentes

. Academia Wikipédia, Expon...

. "A" votação ou "A" hora

. Duas perguntas...

. A sustentabilidade da Wik...

. Pseudo-ciência

. Arbitrar

. Concursos

. É proibido adjectivar

. Apologia da gralha públic...

. O efeito esquecimento

.arquivos

. Abril 2010

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

Quinta-feira, 13 de Setembro de 2007

Fartura

Não tens 10 minutos de ligação à Internet? A electricidade caiu? O modem pifou? O computador tem tanto vírus que parece um centro de saúde? Então o plano A - visitar a Wikipédia - tem de ficar adiado, mas há alternativa!

Faz as tuas próprias farturas! Segundo a rapaziada de http://www.petiscos.com/receita.php?recid=514&catid=19 não são precisos Mbytes de discussões e insultos (estranho não é?!)

 

Aqui fica o desafio:
750 g farinha de trigo
20 g fermento
1 dl leite
1 c. chá sal
8 ovos
1 dl azeite
1 dl aguardente
azeite para fritar
300 g mel
1 dl água
açúcar
canela em pó

 

1. Dissolve-se o fermento no leite morno e junta-se-lhe um pouco de farinha e o sal. Mistura-se de modo a obter uma massa branda. Deixa-se repousar durante 15 minutos.

2. Deita-se a massa num alguidar, adiciona-se um pouco de azeite e três ovos batidos. Mistura-se tudo bem, batendo com a mão aberta.

3. Depois, juntam-se o restante azeite, a aguardente e os ovos que restam, amassando, ou melhor, batendo a massa. Esta deve ficar mais branda do que para o pão. Sendo necessário, adiciona-se um pouco de leite.

4. Abafa-se a massa e deixa-se levedar durante 4 horas em local temperado.

5. Depois, põe-se o azeite no lume e com as molhadas em azeite tiram-se bocados de massa do tamanho aproximado de um ovo, estica-se a massa numa rodela o mais fina possível, fazendo-lhe buracos com as pontas dos dedos.

6. Introduz-se os filhós no azeite e, com um garfo comprido, força-se a manter a forma para os lados, esticando-a, pois a sua tendência será de crescer para cima.

7. Depois de loura dos dois lados, põe-se a escorrer sobre papel absorvente. Isto deve ser feito com muita cautela, pois as filhós apresentam-se finas e esburacadas.

8. Frita toda a massa, deita-se o mel com a água num tacho e deixa-se levantar fervura.

9. Reduz-se o calor e, com ajuda de 2 garfos compridos, passam-se as filhós pela a calda, ao mesmo tempo que se vão introduzindo em travessas ou panelas e polvilhando com açúcar e canela. Pode omitir-se a calda.

Nota 1: Ao contrário do que acontece habitualmente com os fritos, estas filhós ficam mais tenras à medida que os dias passam.

Nota 2: Os tempos podem ser medidos em milionésimos do tempo total que demoras a ler uma secção da esplanada.

 

 

Nota 3: Os tempos podem ser medidos em décimos do tempo total que demoras a ler uma secção da esplanada se não ligares aos insultos.

 

Nota 4: Os tempos não podem ser medidos em unidades relacionadas com o tempo útil do que demoraste a ler uma secção da esplanada, uma vez que a utilidade é nula.

 

Boa sorte!

publicado por EP às 10:06
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Jota a 14 de Setembro de 2007 às 04:59
Juras que não são precisos megabytes de discussões e insultos? Vou tentar então
De Patrícia a 19 de Setembro de 2007 às 11:43
Não são farturas, são filhós... :P

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds